Beatificação de Paulo VI motiva grande contentamento em Fátima

0
52
Beatificação de Paulo VI motiva grande contentamento em Fátima

O Vaticano confirmou a data da beatificação do Papa Paulo VI (1987-1978) para 19 de outubro de 2014. O reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, considera que a beatificação de Paulo VI, o primeiro Papa a peregrinar ao templo, é “motivo de grande contentamento para toda a Igreja”.

 “A notícia da beatificação do Papa Paulo VI é motivo de grande contentamento para toda a Igreja, pois Paulo VI vem enriquecer o número da-queles cristãos que viveram de forma exemplar o seu se-guimento de Cristo”, refere o sacerdote, citado numa nota de imprensa do santuário.

 Segundo Carlos Cabecinhas, “Paulo VI foi o grande artífice da continuação dos trabalhos do Concílio Vaticano II e o grande obreiro da aplicação da obra conciliar à vida da Igreja”.

 “Este pontífice manifestou um grande amor e desvelo por Fátima”, adianta o reitor do Santuário de Fátima, notando que foi Paulo VI que “ofereceu ao santuário a sua primeira Rosa de Ouro e que, no cinquentenário das aparições, veio a Fátima”.

 De acordo com a mesma nota, “a Rosa de Ouro foi concedida por Paulo VI na sessão de 21 de novembro de 1964 do Concílio Vaticano II”.

 “Benzida pelo Papa a 28 de março de 1965, foi entregue ao santuário pelo cardeal legado Fernando Cento, em 13 de maio de 1965”, refere a instituição, acrescentando que dois anos mais tarde, em maio de 1967, Paulo VI seria o primeiro papa a peregrinar à Cova da Iria.

 O reitor do santuário acrescenta que “é de todos conhecida a grande devoção mariana deste Papa, mas também as muitas vezes, no seu magistério pontifício, que se referiu a Fátima ou se dirigiu aos devotos de Nossa Senhora de Fátima”.

 A cerimónia de beatificação do Papa Paulo VI realiza-se no final da III Assembleia Ge-ral Extraordinária do Sínodo dos Bispos sobre a Família, a 19 de outubro, no Vaticano.

 O decreto para a beatificação foi aprovado, pelo Papa Fran-cisco, a 10 de maio.

 O Papa Paulo VI (1897-1978), baptizado Giovanni Battista Montini, sucedeu a João XXIII, tendo-lhe cabido o encerramento do Concílio Vaticano II e a concretização da reforma litúrgica da Igreja Católica.

 Giovanni Battista Montini foi arcebispo da arquidiocese de Milão, no norte de Itália, e criado cardeal em 1958 por João XXIII, tendo escolhido o nome de Paulo por considerar que tinha uma missão global renovada de propagar a mensa-gem de Cristo, na sequência das conclusões do concílio.

Paulo VI esteve à frente dos destinos da Igreja Católica du-rante 15 anos, desde junho de 1963, quando foi entronizado, até agosto de 1978, quando morreu em Castelgandolfo, estância de férias pontifícia.

 Foi o primeiro Papa a visitar os cinco continentes e o primeiro a celebrar em Fátima, em 1967, nas comemorações do cinquentenário dos acontecimentos da Cova da Iria.