Banco Espírito Santo vai pagar 35 milhões de dólares por participação no Moza Banco

0
78
Banco Espírito Santo

Banco Espírito SantoO Banco Espírito Santo (BES) de Portugal vai pagar 35 milhões de dólares pela participação de 25,1 por cento que acordou adquirir no Moza Banco de Moçambique.

 Na segunda-feira, o BES enviou um comunicado à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários de Portugal informando ter assinado um memorando de entendimento para a aquisição de uma posição de 25,1 por cento no capital social do Moza Banco.
O comunicado acrescentava que a "conclusão do negócio está sujeita a um entendimento final com os seus actuais accionistas relativamente a aspectos essenciais da transacção, à conclusão de uma fase de ‘due diligence’, usual nestes processos, e à aprovação final pelas entidades de supervisão competentes".

 A estrutura accionista do banco é actualmente composta pela Moçambique Capitais, uma empresa de investimentos moçambicana com 218 investidores, com 51 por cento, e pela Geocapital, uma sociedade gestora de participações sociais do empresário de Macau Stanley Ho e de Portugal Jorge Ferro Ribeiro, que detém 49 por cento.
 Na sequência do acordo assinado entre o presidente da Moçambique Capitais, Prakash Ratilal, o presidente executivo do BS, Ricardo Salgado e por Alípio Dias, em representação da Geocapital, a estrutura accionista do Moza Banco passará a ser a seguinte – Moçambique Capitais, com 50,4 por cento, BES com 25,1 por cento e Geocapital com 24,5 por cento.

 A assinatura do memorando de entendimento concluiu as negociações iniciadas em 2009 quando Ricardo Salgado visitou Moçambique onde manteve reuniões com o ministro das Finanças, Manuel Chang e o governador do Banco de Moçambique, Ernesto Gove.
Actualmente, o Moza Banco detém cerca de 54 milhões de dólares em activos, possui dois balcões em Maputo e 53 trabalhadores, actuando em duas áreas de negócio primordiais, nomeadamente "corporate banking" e "private banking".