Banco de Portugal reinicia processo de venda do Novo Banco

0
37
Banco de Portugal reinicia processo de venda do Novo Banco

Os assessores financeiros contratados pelo Banco de Portugal vão retomar de imediato contactos com potenciais interessados na compra do Novo Banco, a instituição que herdou os activos saudáveis do falido Banco Espírito Santo, informou o banco central.

 Em comunicado divulgado em Lisboa, o banco central informou ainda que o objectivo é fazer uma prospecção do mercado e anunciar ainda em 2015 o início do novo processo de venda.

 Apesar de os preparativos para a segunda tentativa de venda iniciarem-se já, o procedimento oficial, como seja a formalização das regras da alienação, o caderno de en-cargos e até a forma como será feita a venda – seja na totalidade ou em parcelas – não deverá ser aberto ainda neste ano.

 O retomar do processo de venda surgiu no mesmo dia em que foram revelados os resultados dos testes de esforço realizados pelo Banco Central Europeu a nove instituições financeiras europeias, entre as quais o Novo Banco.

 O Novo Banco passou no teste de elasticidade no cenário base mas no cenário mais adverso, com choques negativos de probabilidade reduzida com impacto sobre as variáveis macroeconómicas e financeiras de 2015 a 2017, foi apurada uma insuficiência de fundos próprios no montante de 1,4 biliões de euros.

 Para colmatar as insuficiências de capital, o Novo Banco tem, a partir de agora, um prazo de duas semanas para apresentar ao Banco Central Europeu um plano de capital que especifique as medidas que pretende aplicar e, por ter chumbado no cenário mais adverso das provas de esforço, a instituição financeira conta com nove meses para aplicar essas medidas.

 Entre as várias medidas que servirão para suprir as necessidades de capital identificadas e que o Novo Banco terá de executar “no curto prazo” estão a venda da seguradora GNB – Seguros de Vida [a antiga BES Vida] e a alienação de participações não estratégicas.