Avião voa com combustível sintético da Sasol na África do Sul

0
118
Sasol

SasolUm avião efectuou a 21 de Setembro um voo comercial entre Joanesburgo e a Cidade do Cabo, utilizando pela primeira vez um combustível sintético fornecido pela empresa sul-africana Sasol, segundo foi noticiado.

 O jacto, que foi abastecido com gasolina contendo pelo menos 50% de combustível produzido a partir de carvão, voou entre o aeroporto de Lanseria, a norte de Joanesburgo, e a Cidade do Cabo estabelecendo um novo marco na História da aviação civil e dos combustíveis considerados mais limpos, disse fonte da petroquímica Sasol.
A Sasol patenteou em inícios da década de 1980 a produ-ção de gasolina e gasóleo a partir de carvão.
 Uma década depois, a Sasol produziu em paralelo os mesmos combustíveis líquidos com base em gás natural, muito dele importado de Mo-çambique através de um gasoduto construído para o efei-to entre o país vizinho e a refinaria de Sasolburg, a sudeste de Joanesburgo.

 A gasolina de aviação produzida pela empresa foi homologada pelas autoridades internacionais da aviação civil em 2008, sendo considerada menos poluente do que a gasolina produzida a partir de ramas de petróleo, em virtude do baixo teor de enxofre, afirmou a directora-executiva da Sasol, Pat Davies, num comunicado à comunicação social.
 Este tipo de combustível é já misturado em todas as marcas e tipos de gasolina e gasóleo vendidos nas estações de serviço sul-africanas há mais de uma década, mas a empresa não o utilizou ainda de forma contínua nos aeroportos sul-africanos na fórmula especial desenvolvida para motores a jacto por questões de viabilidade económica, salientou a responsável.