Atentado à Cultura: Estátua do poeta Fernando Pessoa vandalizada em Praça de Durban

0
63
Atentado à Cultura: Estátua do poeta Fernando Pessoa vandalizada em Praça de Durban

Na sexta-feira, 10 de Abril de 2015, ao princípio da noite, o busto do poeta português Fer-nando Pessoa foi vandalizado. A escultura, oferta do Estado Português à cidade de Durban, encontra-se numa praça com o nome do poeta entre as ruas Dr. AB Xuma Road (antiga Gardiner Street) e Monty Naicker Street (antiga Pine Street), onde se encontravam as antigas instalações do Consulado de Portugal naquela cidade.

 Segundo o que O Século de Joanesburgo apurou junto do cônsul-honorário de Portugal naquela cidade, Elias de Sou-sa, o acto “aconteceu sexta-feira à noite, ao princípio da noite, embora a hora ao certo não se saiba”. “Falei com o coronel Van Der Westhuizen, da Polícia de Durban logo após ter sido informado do su-cedido. Ele enviou para lá um carro patrulha e foi registada uma ocorrência policial”.

 Questionado sobre o que achava da situação, o cônsul-honorário afirmou-nos telefonicamente que “penso que o sucedido é uma coisa lamentável. Penso que aquilo é de gente irresponsável, porque  Fernando Pessoa foi poeta e não foi político nem colonialista, foi um homem das letras. Aquilo não é digno de se ver. Penso que afecta mais a imagem da África do Sul do que outra coisa, do que toca na História de Portugal”.

 Inquirido por este semanário sobre os passos a tomar, Elias de Sousa referiu ao  Século de Joanesburgo que “contactei a senhora cônsul-geral de Portugal em Joanesburgo e fui informado de que não vamos interferir, devido à estátua ter sido um presente de Portugal à cidade. Compete agora à cidade limpar os estragos”.

 Manuel de Sousa, da Associação Portuguesa do Natal em Durban, contactado pelo “Independant Online” afirmou que “não se pode apagar a História. E este homem não foi um político, ele foi um artista, um poeta. Lamento muito o que aconteceu porque estão a erradicar a História da África do Sul, não a de Portugal.

 Ainda de acordo com De Sousa e os sítios da internet “Independent Online” e “IOL.co.za”, escrito na figura está “EFF response”. Ainda segundo os sítios da Internet, o representante do partido EFF, Vusi Khoza, negou qualquer envolvimento do partido e afirmou que “saudamos a pessoa corajosa que tomou uma posição contra um símbolo e uma lembrança do Apartheid”.

 Khoza ressalvou ainda que “apoiamos a destruição, a vandalização e o desmantelar de símbolos do Apartheid. Mas isto não foi feito pelo EFF, porque poríamos o nosso nome lá? Isto podia ter sido feito por qualquer pessoa. Mas concordamos com o que se fez”.

 Na base do monumento, encontrava-se um painel de azulejos que lia “A Fernando Pessoa (1888/1988). Esta Placa foi inaugurada no dia 18 de Junho de 1988 pelo cônsul de Portugal em Durban, dr. João Caetano da Silva, para assinalar os 100 anos do nascimento do grande poeta Portu-guês. Fernando Pessoa que viveu nesta cidade de 1895 a 1905”.

 Cabe agora à Câmara Municipal de Durban reparar os estragos e acautelar este monumento. A Comunidade Portuguesa na República da África do Sul estará atenta às acções que serão postas em prática.