Artista francesa usa tradição oleira alentejana

0
42
Artista francesa usa tradição oleira alentejana

A tradição oleira de São Pedro do Corval, no concelho de Reguengos de Monsaraz, é a inspiração para a exposição “Dormente de Mó”, da artista francesa Perrine Lacroix, que foi inaugurada em Évora.

  A mostra está patente, até ao dia 17 de novembro, na Casa de Burgos, no centro histórico de Évora e sede da Direcção Regional de Cultura do Alentejo, sendo promovida no âmbito do projeto Trienal no Alentejo (TnA).

  Em exposição encontra-se um fluxo de potes quebrados que desliza para o chão, como se saísse de um forno ou emergisse de escavações arqueológicas no subsolo. Esse fluxo de potes de argila “ocupa o espaço, simbolizando uma medida temporal que reconstrói a História”, acrescentaram os promotores, referindo que o trabalho vai poder ser visitado na sala de estilo gótico-mudéjar no piso térreo da Casa de Burgos.

  Quanto ao título escolhido, “Dormente de Mó”, segundo a TnA, é a expressão arqueológica utilizada para identificar a base dormente de uma mó pré-histórica.

  Perrine Lacroix estudou na Escola Superior de Artes Decorativas de Paris e foi directora do Museu de Arte Contemporânea de Meyzieu, de 2000 a 2004.