Anunciada apresentação do novo embaixador de Portugal à comunidade em evento da Academia do Bacalhau de Joanesburgo

0
212

 Decorreu na quinta-feira, dia 18 de Janeiro, o convívio se-manal da Academia-Mãe do Bacalhau no restaurante da União Portuguesa em Turffon-tein, Joanesburgo. A tertúlia reuniu-se desta feita com 14 presenças entre compadres e comadres, já pelo segundo mês consecutivo na União Portuguesa, uma paragem ou “base de operações” da ter-túlia enquanto o presidente José Contente esteve ausente e não há patrocínios nem almoços destinados noutras partes da cidade.

 São já muitos os comentários positivos relativamente à União e ao facto da Acade-mia-Mãe ter “assentado” na-quela colectividade portuguesa de referência na Comuni-dade.

 O tratamento de alta qualidade para com a Academia-Mãe, a qualidade da comida apresentada pela cozinha e a familiaridade do espaço são tudo factos abonatórios para a tertúlia.

 Novamente, interinamente, o compadre honorário João Carreira assumiu os comandos e a presidência do al-moço, que foi aberto pelas 13h25 ao soar o badalo, símbolo da Academia e a pedir ao compadre presidente hono-rário Adriano Leão que desse o “tom” do “Gavião de Pena-cho”.

 O presidente interino deu as boas-vindas a todos em torno da mesa e desejou um bom apetite aos presentes. Para “carrasco” da tarde o presidente escolheu o compadre José Vieira.

 O primeiro prato foi servido, a sopa de caldo-verde, um caldo fluído e leve, com a couve e o chouriço nas medidas perfeitas. A sopa seguiu-se às entradas de “jaquinzi-nhos” fritos e moelas guisa-das.

 Após o primeiro prato o presidente soou o badalo e informou todos os presentes que será no Wanderers, no dia sábado, dia 3 de Fevereiro, que terá lugar um jantar para que seja apresentado o novo embaixador de Portugal na África do Sul, Manuel Car-valho.

 A propósito desta notícia divulgada pelo compadre ho-norário João Carreira, o presidente honorário pediu a palavra e dirigiu-se aos presentes. “A propósito desta in-tervenção do nosso presiden-te, é importante referir e re-lembrar que a Academia do Bacalhau de Joanesburgo sempre foi a sala de visitas da Comunidade portuguesa na África do Sul. Aqui recebemos dignitários, diplomatas, artistas, damos as boas-vindas e fazemos também as despedidas. E em particular neste caso, sempre foi a Academia a receber e a despedir-se dos embaixadores. Vamos dar-lhe as boas-vindas, recebê-lo bem e deixar que se apresen-te”.

 O prato principal foi servido, bacalhau cozido acompanha-do de batata, ovo e grelos de couve cozidos. Como sempre, o prato do “fiel amigo” foi apresentado com a maior qualidade. As sobremesas, talhadas de melão e pudim de ovos, estavam a ser servidas e para acompanhar os cafés seria necessário a interven-ção do “carrasco” para destinar as garrafas de digestivos. O “carrasco” deu a sua “sentença” com vinte randes a to-dos e cinquenta ao presidente da mesa.

 As garrafas, armazenadas da semana anterior, foram trazidas para a mesa para acompanhar os cafés.

 O almoço foi encerrado com o entoar do “Gavião de Pe-nacho” e vários compadres permaneceram em torno da mesa à conversa.

 O próximo almoço será igualmente na União portuguesa, na próxima quinta-feira a partir das 13 horas.