Angola reagiu bem à crise económica internacional

0
161
Angola

AngolaNo primeiro ano de governo após as eleições legislativas angolanas, a resposta à crise internacional foi positiva e o “tráfico de influências” negativo, segundo dois analistas políticos. 

Mário Pinto de Andrade destacou como positiva a capacidade que o novo Governo, do MPLA, teve para aprovar o Orçamento Geral do Estado (OGE) e procedido, “com eficácia”, à sua revisão como resposta à crise internacional em poucos meses. Professor universitário e um dos analistas que com mais frequência é ouvido na imprensa pública sobre a política angolana, Andrade frisou ainda que, “mesmo com a crise, o governo decidiu manter os investimentos públicos fundamentais para o desenvolvimento do país”.

O analista apontou que outra realização de “mérito” tem a ver com a aprovação por Luanda de sete novas universidades públicas no país. O início do projecto de construção de um milhão de casas, prometido em campanha  elo MPLA, e as medidas de carácter financeiro, sobretudo a estabilização da moeda nacional, o kwanza, são igualmente destacados por Andrade. Entre os pontos negativos, o analista nota que, “apesar de se ter criado e entrado em funcionamento a Comissão Constitucional (órgão que deverá elaborar a futura Con tituição do país) há pouco debate político” sobre esta matéria essencial.