ANC debate durante 5 dias problemática interna do partido no Conselho Nacional Geral em Durban

0
62
ANC

ANCDe segunda-feira a sábado da semana passada realizou-se em Durban o NGC do African National Congress com a participação de cerca de dois mil delegados.

O encontro ficou marcado por divergências entre os três parceiros da aliança tripartida – ANC, SACP/Partido Comunista da África do Sul e COSATU/Confederação Sindical da África do Sul – e, ainda pela acentuada polémica gerada pelas intervenções do presidente da Liga da Juventude do ANC, Julius Malema, que numa das anteriores intervenções públicas tinha afirmado “um homem uma mulher; se ainda fores novo podes ter uma namorada/namorado”, indicação considerada um ataque à vida marital do presidente Jacob Zuma, que tem seis esposas e ainda uma namorada fora do casamento, de quem tem um filho.

 O chefe de Estado da RSA é um cidadão zulu e sempre invocou que “a poligamia é uma tradição africana”. Por isso, Malema foi convocado por Sua Majestade o Rei Goodwill , Zwelethini, ao seu palácio em Linduzulu, no KwaZulu-Natal, para esclarecer a sua posição. Malema apresentou desculpas ao soberano.
 Jacob Zuma, numa das intervenções no NGC, tomou uma posição firme contra os que tentam fragilizar a unidade do partido e recebeu o mandato do plenário para actuar de forma vigorosa contra os indisciplinados, considerando-se mesmo a expulsão do prevaricador.
 Julius Malema, rodeado pelos seus apoiantes, desafiou a liderança e forçou, por votação, que a sua proposta de nacionalização das minas fosse incluída na agenda de trabalhos.

 Devido ao esmagador resultado da votação, a proposta de Malema foi incluída para debate.
 Analistas políticos observam que Malema estará, eventualmente, a tentar que o Estado compre minas que estão a atravessar acentuada crise económica, por falência de gestão BEE.
 Zuma declarou que, para já, as minas não vão ser nacionalizadas, mas o debate sobre o assunto prosseguirá nas estruturas internas do partido.
 Quanto ao seguro obrigatório de saúde, foi aprovado, e irá começar a ser implementado em 2012.

 Foram remetidos para análise do Parlamento da RSA outros pontos da agenda de trabalhos do NGC, e cujas conclusões, quando tomadas pelos deputados, divulgaremos em versão final.