AICEP vai abrir mais um escritório em Angola e estuda presença em São Tomé e Príncipe

0
50
AICEP

AICEP O AICEP vai abrir mais um escritório em Angola, em Julho, e estuda a possibilidade de ter escritório em São Tomé e Príncipe como apoio também para os mercados da Guiné Equatorial e Gabão, revelou o seu presidente.

 “Vamos abrir o primeiro escritório fora de Luanda, em Benguela”, coincidindo com a visita do Presidente da República, Cavaco Silva, disse Basílio Horta à margem da conferência “Access Africa”, que pretende fomentar parcerias entre empresas norte-americanas e portuguesas para investimentos nos países africanos de expressão portuguesa.

 Na extensão dos pontos da rede do AICEP – Portugal Global, está também em perspectiva São Tomé e Príncipe, “servindo não só este país, mas também como ponto de apoio para empresas com investimentos ou relações comercias com a Guiné-Equatorial e o Gabão”, adiantou.
 A presença em São Tomé e Príncipe poderá ser enm conjunto com a Caixa Geral de Depósitos, revelou o presidente do AICEP, explicando que, tendo o mesmo acionista (o Estado), sempre que possível, as duas instituições estarão juntas.

 Basílio Horta referiu que a Guiné-Equatorial é o quinto fornecedor de petróleo a Portugal e quer ter estatuto de observador na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, afastando com um “políticas à parte” a questão política em torno daquele país, em que vigora um regime ditatorial.
 A missão do AICEP, frisou, é “apoiar as empresas no seu esforço de internacionalização ou actividade exportadora e estar onde é importante para elas”.