Águas de Portugal já recebeu parte da verba pela venda da Águas de Moçambique

0
80
Águas de Portugal

Águas de Portugal A Águas de Portugal já recebeu um milhão de euros pela venda da Águas de Moçambique ao Estado moçambicano, devendo os restantes 2,45 milhões de euros serem pagos até final de 2012, foi anunciado.

 “Já pagámos directamente a Águas de Portugal um milhão de euros e os restantes 2,45 milhões serão pagos até finais de 2012, segundo o acordo que assinámos”, revelou o presidente do Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG), Nelson Beete, durante a cerimónia de transferência de acções do grupo português para aquele organismo estatal moçambicano.

 O negócio vai custar a Moçambique seis milhões de euros e, além dos 3,45 milhões de euros que serão pagos à empresa portuguesa, o Estado moçambicano vai desembolsar 2,55 milhões de euros para pagar dívidas bancárias da empresa, revelou o mesmo responsável.
 Gerida pela Águas de Portugal desde 1999, a Águas de Moçambique passa a ser detida em 73 por cento pelo FIPAG e nos restantes 27 por cento pela empresa moçambicana Mazi.

 O presidente da Águas de Portugal, Pedro Cunha Serra, fez um balanço positivo dos 11 anos de gestão da empresa Águas de Moçambique.
 “Ao longo destes anos trabalhámos para tornar a empresa mais eficiente e prestar melhores serviços. Saímos satisfeitos com um bom resultado, uma boa conclusão deste processo”, disse Cunha Serra.
 O presidente da Águas de Portugal acrescentou que em 2010 a Águas de Moçambique teve finalmente resultados positivos, na ordem dos 750 mil euros.

 “Depois de vários anos de resultados negativos, finalmente alcançámos resultados positivos, o que significa que o impacto dos resultados financeiros negativos não foi muito importante. Estes resultados significam também que a empresa está em condições de prestar melhores serviços”, disse Cunha Serra.