África do Sul sai da recessão com crescimento de 2,2% no terceiro trimestre

0
26

 A economia da África do Sul saiu da recessão no terceiro trimestre deste ano, surpreendendo os analistas com um crescimento de 2,2% face ao período homólogo de 2017, apoiado nos sectores da manufatura e da agricultura.

 De acordo com os dados oficiais divulgados terça-feira na capital, Pretória, o país cresceu 2,2% de Julho a Setembro, o que compara com uma contração de 0,4% no trimestre anterior.

 A média dos economistas ouvidos pela agência de informação financeira Bloomberg estimava um crescimento de 1,9%, sendo que este foi o primeiro trimestre desde 2013 em que a economia sul-africana cresceu acima dos 2%.

 Numa nota de análise à divulgação destes dados, citada pela Lusa, os analistas da Capital Economics admitem que “a recuperação foi mais forte que o antecipado”, mas alertam que “o crescimento deverá abrandar no quarto trimestre devido ao crescimento mais lento da agricultura e da imposição de cortes de energia pela eléctrica nacional”.

 A manufatura, que representa 13% da criação de valor, foi “fundamental na recuperação”, acrescentam os analistas da Capital Economics, apontando que “depois de uma contração de 0,3% no segundo trimestre, a produção saltou para 7,5% no terceiro trimestre”.

 Os dados divulgados, aponta a Capital Economics, “são um alívio para os decisores políticos da Reserva Federal sul-africana, que aumentaram as taxas de juro no mês passado, já que a recuperação económica acima do esperado pode ajudar a justificar esta decisão”.

 Apesar disso, concluem, “o crescimento pode vacilar no último trimestre, já que os números apresentados são lisonjeiros devido à contração no segundo trimestre, e os sinais preliminares sugerem que as condições do quarto trimestre são difíceis”.