África do Sul aumenta representações económicas no Continente Africano

0
71
África do Sul aumenta representações económicas no Continente Africano

África do Sul aumenta representações económicas no Continente AfricanoA África do Sul vai aumentar o número das suas representações económicas instaladas no continente africano, anunciou, terça-feira, o Presidente sul-africano, Jacob Zuma, durante uma conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo tanzaniano, Jakaya Kikwete, em visita ao país.

 Segundo Zuma, a África do Sul está a trabalhar “activamente” no projecto de aumentar o número das representações comerciais em África.
 Actualmente, a África do Sul possui 10 representações económicas instaladas no continente para cobrir os 53 Estados africanos, contra 14 na Europa e 11 na Ásia.
 O Presidente Zuma imputou esta sub-representação em África a razões “históricas”.

 “O colonialismo e a guerra fria enfraqueceram África e, por conseguinte, o comércio intra-africano é pouco desenvolvido”, constatou.
 Sobre as relações da África do Sul com a Tanzânia, o Presidente Zuma afirmou que elas continham promessas importantes para o desenvolvimento das relações e da co-operação económicas em sectores chaves, devido a dificuldades socio-económicas e de desenvolvimento comuns.
 “Enquanto a possibilidade de criação dum mercado integrado entre a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), a Comunidade da África Oriental (EAC) e o Mercado Comum para a África Austral e Oriental (COMESA) se torna numa realidade, é importante que os nossos dois países continuem a manter relações fortes e sãs”, disse.

 Zuma notou que o Acordo sobre a Promoção e Proteção Recíproca dos Investimentos, assinado durante a reunião de 2005 da Comissão Económica Presidencial, visa encorajar novos investimentos sul-africanos na Tanzânia.
 “O nosso papel enquanto Governo é criar o clima correcto e favorável para que vocês façam negócios. Nós esforçamo-nos por esta tarefa graças aos laços fraternos que unem os nossos dois países. Instamos-lhes a tirar proveito destas oportunidades. Trabalhemos juntos para o desenvolvimento das nossas duas economias e criemos as oportuniades de emprego e uma vida melhor para todos os nossos povos”, acrescentou.

 A visita oficial de dois dias de Kikwete, que terminou quarta-feira, tinha como objectivo aumentar os intercâmbios comerciais entre os dois países.
 Estes intercâmbios atingiram um bilião e 200 milhões de dólares americanos no ano passado e 120 empresas sul-africanas estão presentes na Tanzânia para um orçamento total de investimento de 592 milhões de dólares americanos.