8.º Caderno da História dos Últimos 50 anos da Comunidade Portuguesa da África do Sul

0
51
8.º Caderno da História dos Últimos 50 anos da Comunidade Portuguesa da África do Sul

A comunidade portuguesa da África do Sul viveu grandes momentos de 1999 a 2003, pe-ríodo a que dedicamos o 8.º caderno da sua História dos Últimos 50 Anos e que hoje publicamos a acompanhar a edição semanal do Século de Joanesburgo.

  Foi no primeiro ano desse período, mais propriamente a 30 de junho de 1999, que decorreu a cerimónia de inauguração das novas instalações do Grupo Século em Ormonde. A convite do presidente do Grupo, Comendador Horácio Roque, o dr. Alberto João Jardim, Presidente do Governo Regional da Madeira, descerrou a pla-ca comemorativa, tendo o Núncio Apostólico na África do Sul, Arcebispo D. Manuel Monteiro de Castro, procedido à benção de todo o complexo industrial. A festa contou também com a presença do embaixador de Portugal, Manuel Fernandes Pereira.

  Na ocasião, Alberto João Jardim disse que “o jornal é mais um grande serviço que o Comendador Roque presta a Portugal, à África do Sul e aos países limítrofes de língua portuguesa”.

  Por esses dias e na sequência de diligências desenvolvidas pelo Comendador Horácio Roque, o Presidente do Governo Regional da Madeira teve a oportunidade, durante a sua estada na África do Sul, de se avistar com o Presidente Nelson Mandela, na residência da sua terra natal em Qunu, com o Vice-Presidente da República e do ANC, Jacob Zuma, na sede do Governo em Pretória, com o Ministro da Administração Interna e líder do Partido Inkhata, Mangosutu Buthelezi, e com o Governador da Província de Gauteng, Mbhazina Silhowa, na sede do Governo Provincial em Joanesburgo. Dias antes, o Presidente da África do Sul, Thabo Mbeki, que depois se ausentaria para a Conferência dos Grandes Lagos, recebera num encontro amigável, na sua residência oficial em Pretória, o Presidente do Conselho de Administração do Grupo Século.

  Foi também em junho de 1999 que o Presidente de Portugal, Jorge Sampaio, esteve na África do Sul para participar na cerimónia de posse do novo Presidente da África do Sul, Thabo Mbeki. Nessa ocasião o presidente português visitou instituições de solidariedade da comunidade portuguesa e procedeu à entrega de condecorações.

  Na área diplomática, António Manuel Ricoca Freire sucede em Outubro de 2001 a João Luis Laranjeira de Abreu como cônsul-geral de Portugal em Joanesburgo, que, por sua vez, tinha substituído naquelas funções António Ramalho Ortigão. Já no fim de 2003, Paulo Couto Barbosa, vindo do Luxemburgo, assume as funções de embaixador de Portugal em Pretória como sucessor de Manuel Tomás Fernandes Pereira.

  Ao longo deste quinquénio deslocaram-se à África do Sul o secretário de Estado adjunto do Ministério do Trabalho e Solidariedade, Rui Cunha, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, João Gaspar de Almeida, secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, a convite do vice-ministro Aziz Pahad, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, para participar no Congresso da Federação das Associações Portuguesas e assinar um acordo de cooperação policial com o ministro da Justiça e Segurança, Penuel Maduna, o primeiro-ministro Durão Barroso, para participar em Joanesburgo nos trabalhos da Cimeira Mundial sobre Desenvolvimento Sustentado, e de novo o secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, em Setembro de 2003, quando afirma que “Portugal não pode defender a comunidade se não tiver boas relações com a África do Sul”.

  De salientar, igualmente, a visita a este país do Duque de Bragança, D. Duarte Pio, e do seu irmão D. Miguel, que tiveram um encontro com o Rei Zulu, Goodwill Zwelethini, na sede da SPB em Joanesburgo, em Maio de 1999.

  Foi neste período que Carlos Queiroz esteve como treinador da selecção de futebol da África do Sul, que Vanessa Carreira foi eleita Miss South Africa e veio com o 4.º lugar no Concurso Miss Universo, que foi efectuado pela TAP, num avião A340, o primeiro voo directo entre Joanesburgo e a Madeira, a assinalar a inauguração do novo aeroporto do Funchal, que a Santa Sé nomeou para a África do Sul um novo Núncio Apostólico de expressão lusófona, D. Blasco Collaço, sucedendo a D. Manuel Monteiro de Castro, colocado pelo Papa em Madrid, e que Paulo Bessa, licenciado em Antropologia, escolheu a história dos portugueses na África do Sul para a sua tese de doutoramento, baseando grande parte do estudo na consulta aos arquivos do Século de Joanesburgo.

  De 1999 a 2003, recebemos nas instalações do Século de Joanesburgo as visitas da deputada do PSD Manuela Aguiar, antiga secretária de Estado das Comunidades e ex-vice presidente da Assembleia da República, Lucas Makhubela, embaixador da África do Sul em Lisboa, Carlos Morais, administrador da Sojopor (jornal Mundo Português), Vitor Caio Roque, deputado do PS pela Emigração, Pedro Pinto, antigo cônsul-geral de Portugal em Joanesburgo, Elsa Dry, embaixadora da África do Sul em Lisboa, Ian Niemen, “desk” do Ministério dos Negócios Estrangeiros da África do Sul, Vitalino Canas, secretário de Estado na Presidência do Conselho de Ministros, o presidente do Instituto Camões, acompanhado pelo cônsul-geral Laranjeira de Abreu e Ana Margarida Van Eck, leitora de Português na Universidade da Wits, Gonçalo Nuno dos Santos, deputado do PSD pela Emigração e director do Centro das Comunidades Madeirenses no Funchal, José Cesário, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Santos Costa, secretário regional do Equipamento Social e Transportes do Governo Regional da Madeira, Brazão de Castro, secretário regional dos Recursos Humanos do Governo Regional da Madeira, e alunos da Creche da Imaculada Conceição de Pretória em visita de estudo, acompanhados por profesoras e dirigentes do Centro de Dia S. Francisco de Assis.