45.º Aniversário da Academia-Mãe festejado com grande brilho no Salão Nobre do Wanderers Club

0
63
45.º Aniversário da Academia-Mãe festejado com grande brilho no Salão Nobre do Wanderers Club em Joanesburgo

Constituiu um grande sucesso a festa do 45.º Aniversário da Academia do Bacalhau de Joanesburgo que se realizou sábado, dia 15 de Junho, no Salão Nobre do Wanderers Club.

 O mestre de cerimónias, arquitecto Gilberto Martins, na sua intervenção de abertura, em português e inglês, referiu os princípios e objectivos que regulam as Academias, nomeadamente:

 * fomentar, encorajar e desenvolver laços de amizade, cooperação e confra-ternização independentemente da posição social e grau de cultura de cada um;

 * fomentar, encorajar e desenvolver relações de convívio e amizade entre as di-ferentes comunidades;

 * fomentar, encorajar e desenvolver iniciativas que contribuam para a difusão da cultura e dos valores tradicionais dos países onde existam Academias;

 * fomentar, encorajar e desenvolver a assistência moral e apoio às institui-ções de beneficência.

 Em seguida observou que “esta importante efeméride só foi possível com a presença de todos vós, participantes e convidados, e, sobretudo, graças à generosidade de todos os  patrocinadores: Silva Sale Events; Unusual Functions (Décor); Adega Restaurantes; Indec Interiors; Pastelaria Princesa; JMP Engineering; Tony Pestana; Reis Jewellers; Matilde Abreu; Miguel Moreira; Rui Braga; Jorge Freitas; e São Rodrigues Vicente”.

 Anunciou depois a ementa, com entradas de sal-mão atlântico e sopa de caldo verde; o prato principal de bacalhau grelhado com batatas a murro e azeitonas; sobremesa de tiramisú, chá, café e bolos.

 Teve também uma palavra de agradecimento ao compadre Tony Pestana que todos os anos cria com grande talento o folheto alusivo à efeméride da Academia-Mãe.

 Após as boas-vindas a todos os presentes, o compadre Gilberto Martins, destacou a presença das entidades oficiais: compadre Ricoca Freire (embaixador de Portugal); comadre Luisa Fragoso (cônsul-geral em Joanesburgo); comendadores e conselheiros, bem como os presidentes das Academias do Bacalhau da Namíbia, Maputo (Moçambique), Mbabane (Suazilândia), Pietermaritzburg e Durban (África do Sul) e Estoril (Portugal), bem como as colectividades Núcleo de Arte e Cultura e União Portuguesa (ambas de Joanesburgo), os órgãos de língua portuguesa e o enviado especial da RTP, António Mateus, coordenador da informação internacional e do projecto Euronews, que nesta sua deslocação à África do Sul tem repartido a sua actividade entre o Hospital de Pretória onde está internado Nelson Mandela; a casa do carismático líder sul-africano no Soweto e a sua moradia em Houghton, na transmissão diária de dois serviços televisivos em di-recto para a RTP e RTP Internacional.

 Na parte cultural da festa, actuou o Rancho da Casa dos Poveiros na África do Sul que entrou com a marcha “Poveirinha” e recebeu fortes aplausos ao interpretar as tradições varzinistas “O mar enrola na areia”. “Vira da proa”, “Brasileira”, “Limão Verde” e “Ala Riba”.

 O presidente da Academia do Bacalhau de Joanes-burgo, Manuel Sampaio (Sam), na sua intervenção de boas-vindas saudou todos os compadres e comadres, bem como os convidados entre os quais Miss South Africa, a luso-descendente Marilyn Ramos, e as comadres e compadres das outras tertúlias que com a sua presença vieram dar maior brilho à celebração do 45.º Aniversário da Academia-Mãe.

 O orador recordou que o movimento das Academias começou no dia 10 de Junho de 1968, Dia de Portugal, e que já se estendeu a mais de meia centena de tertúlias espalhadas pelo Mundo, em quatro continentes estando já a ser preparada a abertura da primeira Academia na Ásia, precisamente em Macau.

 O presidente Sam referiu que tinha chegado na manhã desse mesmo dia procedente da Europa, onde presidiu ao acto de oficialização da Academia de Rouen, em França, presidida pelo luso-descendente José Stuart (filho de mãe portuguesa e pai escocês).

 Elucidou que a preparação da bela festa do 45.º Aniversário da Academia-Mãe tinha sido bem organizada por José Contente e os restantes membros da sua Direcção a quem agradeceu terem assumido as rédeas da tertúlia durante a sua ausência.

 Destacou o facto de que o compadre Gilberto Martins (quadro superior do ANC e que é o chefe de Operações do Ministério dos Transportes da RSA) está sempre disponível e pronto a colaborar, apesar da sua agenda de trabalho político por vezes inviabilizar a sua presença, tendo anunciado que tinha sido através do comendador Gilberto Martins que havia sido consultado o Protocolo de Estado para o procedimento a observar se surgisse uma si-tuação de fatalidade ao an-tigo presidente Nelson Mandela.

 Revelou que, por ter sido agendada com muitos meses de antecedência, a celebração do 45.º Aniversário da Academia do Bacalhau de Joanesburgo poderia realizar-se como estava programada, devendo então ser dedicados dois ou três minutos de silêncio para homenagear Nelson Mandela.

 Declarou também que este ano iriam ser distribuídos os cartões de compadres e que seriam introduzidas novas regras, mais rigorosas, para a abertura de Academias a fim de garantir maior estabilidade às novas tertúlias.

 Apelou aos presentes a participar no próximo Con-gresso Mundial que vai realizar-se de 27 a 29 de Setembro em Viseu (Portu-gal), abrindo com um torneio de golfe, sendo necessário impulsionar uma campanha para atrair membros jovens para as tertúlias já existentes.

 Revelou que vai ser lançado em fins de Julho próximo a primeira edição do  Boletim da Academia-Mãe.

Em seguida, o presidente Manuel Sampaio convidou os representantes das outras tertúlias a apresentar as suas mensagens.

 Maputo – o presidente António David agradeceu o apoio recebido especialmente para as crianças vulneráveis que são acolhidas pela Fundação Malangatana, criada pelo saudoso compadre Malangatana Valente. Apresentou o administrador da Fundação, Mutxhini Malangatana Ngwenya, que foi calorosamente saudado com uma salva de palmas.

 Durban – O presidente Getúlio Ferrão expressou  orgulho de pertencer à grande família das Academias que estão espalhadas pelo Mundo.

 Suazilândia – Na sua intervenção, o presidente Vítor Oliveira referiu que a tertúlia do reino vizinho é a terceira mais antiga do movimento das Academias e que irá completar 44 anos em Novembro próximo.

 Namíbia – O presidente Manuel Coelho, conselheiro das Comunidades Portuguesas, salientou que a tertúlia namibiana está a desenvolver projectos consequentes na preservação e divulgação da língua e cultura portuguesas, nomeadamente com a inauguração da Sala da Comunidade, espaço de reunião disponibilizado na Chancelaria da Embaixada de Portugal em Windhoek.

 Estoril – Hans Klamers expressou a sua admiração e reconhecimento pela actividade de bem-fazer desenvolvida pela Academia-Mãe e restantes tertúlias, e exortou as comadres e compadres a participarem no Congresso Mundial de Setembro próximo em Por-tugal, sob a égide da Academia do Bacalhau de Viseu.

 Convidado a dirigir algumas palavras, o embaixador Ricoca Freire saudou de forma afectuosa todos os presentes e recordou que faz 10 anos de compadre da Academia-Mãe.

 Evocou que, na altura do seu ingresso, tinham sido os compadres Adriano Leão e Durval Marques que o sensibilizaram a aderir à tertúlia, quando em 2002 e 2003 foi cônsul-geral de Portugal em Joanesburgo.

 Com a voz embargada pela emoção, o compadre Ricoca Freire recordou que tinha chegado à África do Sul para cumprir a sua primeira missão de serviço ainda solteiro, pelo que a Academia do Bacalhau se tornou a sua primeira família, apoiando-o moralmente e, também, multando-o quando era justificado.

 Disse que, quando deixou a África do Sul, de regresso ao Ministério dos Negócios Estrangeiros em Lisboa e, depois, como embaixador na Guiné-Bissau sentia muito a falta dos convívios da Academia-Mãe pelo que era com grande satisfação que ali estava agora para confraternizar novamente com as comadres e compadres.

 Justificou então a sua ausência no convívio anterior, aonde se comprometera a estar presente, em virtude de uma reunião de diplomatas da União Europeia na África do Sul ter-se prolongado de tal forma que não lhe permitiu comparecer. Por isso trouxe a multa que lhe foi aplicada: uma garrafa de vinho do Porto e, como bónus (que considerou ser “os juros” ) uma garrafa de whisky.

 Foram depois entregues cheques-donativos ao Lar da Terceira Idade da Sociedade Portuguesa de Bene-ficência correspondentes a 135.875 randes e 82 cêntimos, dos juros do Luso Trust Fund, acrescidos de mais 65.000 randes da Academia, quantia a que foram somados 1.500 randes de um compadre e 5.826 randes correspodentes às quotas pagas pelos compadres e comadres da Academia, num total de 72.326 randes. Foi chamado a receber o cheque-do-nativo o representante do ausente presidente da SPB.

 Emanuel Gouveia, do Lar de Nossa Senhora de Fátima em Brentwood Park, Benoni, recebeu o cheque-donativo de 10.000 randes da Academia-Mãe e mais 5.000 randes oferta do fadista Gabriel Silva, que havia anunciado que a re-ceita do seu livro “Os meus pobres poemas”, editado em Portugal, seria repartido por duas instiuições de solidariedade social.

 À Casa de Idosos Ebenezer (“Evangelical Old Age Home”) em Linmeyer foi atribuída a verba de 5.000 randes, importância também entregue à directora Adília de Sousa, do Refúgio de Mulheres e Crianças Vítimas de Abuso, sedeado em Bertrams.

 O Grupo Madre Teresa da Igreja de St. Patrick, de La Rochelle, beneficiou do cheque-donativo de 5.000 randes, recebido pelo dirigente Carlos Pires.

 Momento alto do evento também foi a entrega de Diplomas de Compadre a Alberto Daniel Pestana, Vítor Ferrão e António Mateus e de Comadre a Ma-rilyn Ramos.

 Miss South Africa, a luso-descendente Marilyn Ramos, foi convidada a proceder ao corte do bolo comemorativo da efeméride da tertúlia-mãe.

 A esposa do presidente Sam, Celeste Sampaio, ofereceu um arranjo de flores à comadre Luisa Fragoso, gesto sublinhado com prolongada ovação.

 Mais de três centenas de membros e convidados participaram nos festejos do 45.º Aniversário da Academia do Bacalhau de Joanesburgo no Salão Nobre do Wanderers Club, a que também esteve presente um grupo de idosos da Sociedade Portuguesa de Beneficência, de Albertskroon,  do Lar da Terceira Idade de Nossa Se-nhora de Fátima, das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras, de Brentwood Park, Benoni, da Casa Evangélica Ebenezer, do Grupo Madre Teresa de La Rochelle e de outras instituições de solidariedade social.

 A celebração culminou com um animado baile abrilhantado pelo conjunto musical “Estrelas da Madeira”, tendo os participan-tes dançado e cantado num ambiente de grande alegria.