400 portugueses sequestrados na Venezuela em 2010

0
78
400 portugueses sequestrados na Venezuela em 2010

400 portugueses sequestrados na Venezuela em 2010Pelo menos 400 portugueses foram sequestrados ao longo de 2010 na Venezuela, revelaram fontes policiais, que in-sistiram na necessidade de haver mais confiança nas autoridades e denunciar as ocorrências.

 “Tem havido uma série de sequestros sobretudo nas últimas semanas, ao longo de todo o ano terão sido mais de 400 casos com portugueses”, disse a fonte.
 “Há a tendência para se acreditar que é possível sair bem [destes casos] negociando com os raptores. É importante que a comunidade lusa tenha mais confiança na Polícia e faça a denúncia assim que surgir uma situação irregular”, apelou.
 Sobre o caso do jovem madeirense José Dennis Gomes Gomes, de 24 anos, assassinado no estado de Arágua, depois de a família pagar o resgate de 35.000 euros, ex-plicou que se trata de uma situação “invulgar, que choca, mas que tem que ser vista num contexto global”, com investigações exaustivas.

 “Houve alguma circunstância, que levou ao fatídico fim, talvez o jovem tenha identificado um dos raptores, mas qualquer declaração neste momento seria pura especulação”, frisou.
 Contactados, vários portugueses na Venezuela explicaram que vivem constantemente “em alerta” pela insegurança que se regista no país.
 Alguns deles frisaram que lamentam a situação mas não quiseram avançar com opiniões sobre se a comunidade portuguesa está mais exposta do que outras, argumentando ser “um assunto delicado que afecta a todos” os que vivem na Venezuela.
 Além dos apelos da Polícia venezuelana, também representantes das autoridades portuguesas têm apelado à comunidade lusa para denunciar as diferentes situações de sequestro.

 Portugal tem na Venezuela um oficial de ligação que tem promovido diálogos instrutivos com a comunidade lusa e inclusive distribuído panfletos com indicações sobre precauções a tomar a fim de evitar sequestros.

* Assassinado depois de pago resgate em Maracay

 As autoridades venezuelanas disseram que estão a investigar o assassínio de um comerciante luso-descendente no Estado venezuelano de Arágua, a 100 quilómetros a leste de Caracas.
 Fontes da comunidade portu-guesa local afirmaram que a família pagou um resgate de 35 000 euros por José Dennis Gomes Gomes, de 24 anos, sequestrado na quarta-feira de manhã, quando circulava numa viatura pela Encrucijada de Cágua.

 O resgate foi pago na sequência de um contacto telefónico e sem informar a Polícia.
 Na sexta-feira, as autoridades encontraram o corpo de José, num canal. O comerciante foi morto com três tiros na cabeça, disse a Polícia.
 A mesma família foi informada que um outro membro tinha sido sequestrado na cidade de San Juan de Los Morros, a sul do Estado de Arágua.
 Nos últimos meses intensificaram-se as queixas de que os portugueses, árabes e chineses estão na mira dos raptores.

 Na maior parte das situações, os familiares evitam que a im-prensa tenha conhecimento do sequestro, temendo que a divulgação de notícias ponha em risco a sua integridade física e que, segundo a legisla-ção venezuelana, os seus bens venham a ser congelados pelas autoridades.