O Século Online

Roxo Law

Paramount Trailers

Século Triweb Printers

Madeira reforça colaboração com a Província sul-africana do Free State
04-Dez-2017
destaque

O presidente do Governo Regional da Madeira afirmou segunda-feira, no seu regresso ao Funchal, que as relações entre a Região Autónoma e a África do Sul "têm crescido" ao nível de investimentos, cooperação e aproximação à comunidade residente no país, estimada em 300 mil pessoas.

 "A comunidade madeirense na África do Sul tem alguns receios em relação à instabilidade política e nós temos a obrigação de estar presentes juntos das instituições, quer a nível do Estado, das Câmaras e dos governos das Províncias", disse Miguel Albuquerque, que na segunda-feira regressou ao arquipélago após uma visita de quatro dias a este país.

 O chefe do Executivo vincou, no entanto, que a comunidade, uma das maiores da diáspora madeirense, é "muito prestigiada" e "relativamente bem protegida a nível institucional", continuando a ser vista como "uma comunidade de pessoas trabalhadoras, de pequenos e médios empresários, importantíssima no desenvolvimento económico do país".

 Miguel Albuquerque visitou a África do Sul entre 23 e 26 de novembro, fazendo-se acompanhar de uma comitiva composta por 16 elementos, sobretudo empresários, mas também uma representante da Universidade da Madeira, a vice-reitora.

 "Neste momento, quero dizer que as nossas relações com a África do Sul têm crescido em termos de investimentos, de cooperação e de aproximação à nossa comunidade", realçou, sublinhando que cerca de cem estudantes sul-africanos frequentam a Universidade da Madeira e a Escola de Hotelaria, ao passo que há três professores madeirenses a leccionar na África do Sul, na sequência de acordos com a província de Free State.

 Durante a visita, Miguel Albuquerque estabeleceu diversos contactos institucionais, assistiu à Festa da Flor no Free State, inspirada no certame que se realiza todos os anos na Madeira, e visitou o Mercado Abastecedor de Joanesburgo, considerado um dos maiores mercados do mundo e onde os emigrantes madeirenses desempenham um "papel determinante" ao nível do abastecimento de produtos hortícolas e frutícolas.

 O chefe do Executivo madeirense esclareceu que, no decurso dos contactos institucionais, foi possível "estreitar relações" na área das tecnologias, do imobiliário, da Universidade, e do Centro Internacional de Negócios da Madeira.

 O primeiro acto oficial da visita de Miguel Albuquerque à África do Sul foi a assinatura, na cidade de Parys, de um protocolo de colaboração bilateral com o Premier do Free State, Ace Magashule, que antecedeu um jantar promovido pela Black Business Chamber, que decorreu no Woodlands Country Lodge, com a presença dos elementos da sua comitiva e de vários empresários portugueses residentes na África do Sul.

 A primeira cláusula do protocolo de colaboração refere a promoção da internacionalização das empresas com sede na Região Autónoma da Madeira na Província do Free State, bem como a divulgação do potencial da Madeira como destino turístico e de investimentos. No texto é também salientada a promoção biateral de oportunidades comerciais entre as empresas da Região Autónoma da Madeira e da Província do Free State. E igualmente a promoção de oportunidades de projectos de desenvolvimento no campo da qualificação educacional entre as duas partes subscritoras do protocolo.

 O protocolo entrou em vigor na data da sua assinatura, 23 de Novembro, e tem a validade de um ano, automaticamente renovável por igual período, desde que não denunciado com o aviso mínimo de 90 dias.

 No último dia da sua permanência em Parys, o presidente do Governo Regional da Madeira assistiu na manhã de domingo, a convite do Premier do Free State, a uma cerimónia de homenagem em memória do padre católico Balink, cujo programa integrou celebração de uma missa, abertura oficial da Rua Padre Balink, nome que passou a figurar na toponímia da cidade, corte de fita e descerramento de uma Pedra Memorial. Nestes actos esteve presente o Mayor Executivo do Município Local de Ngwathe, vereador Joey Mochela.

 De salientar que o Padre Balink, que foi uma figura muito influente no seio da comunidade local, liderou diversos projectos de desenvolvimento comunitário, tendo ajudado os sectores mais carenciados da população e apoiado as pessoas afectadas com o vírus da sida, a fim de que não sofressem de exclusão por parte da sociedade.

 

Edição Impressa

Capa do Jornal

Procurar

Inquéritos

Que temas mais lhe interessam?
 

Newsletter







Comunidades - O Século de Joanesburgo

Blue Sky

Consulte o Século desportivo
             
Século Triweb Printers
Roxo Law
Blue Sky
Coloque a sua publicidade aqui
Século Triweb Printers
Roxo Law
Blue Sky