O Século Online

Roxo Law

Paramount Trailers

Século Triweb Printers

Moody's mantem notação financeira da Africa do Sul mas com panorama negativo
02-Out-2017
economico

A agência de notação Moody’s diz que a avaliação de crédito da Africa do Sul é correcta e que corresponde ao nível mais baixo atribuído como destino de investimento adiantando, no entanto, que o domínio estrangeiro das obrigações do Tesouro do Estado, em moeda local, são um risco para o país.

 As agências internacionais de notação, SA&P Global e a Fitch atribuíram este ano o nível de “lixo” à Africa do Sul na sequência da contracção da economia nacional e de uma remodelação governamental abrupta realizada, em Março, pelo Presidente Jacob Zuma.

 A Moody’s baixou a avaliação para “Baa3”, um ponto acima do estatuto de “lixo”, em Ju-nho, e mantem a economia mais industrializada de Africa com um panorama negativo.

 As avaliações das agências de notação internacionais afectaram as possibilidades de o país fazer face a responsabilidades financeiras, o que poderá contribuir para o aumento do custo da dívida nacional.

 “Julgamos que o estatuto de “Baa3” com um panorama negativo é correcto para a Africa do Sul e muito recentemente, em Junho, foi feita essa avaliação”, disse à agência Reuters a vice-presidente da Moddy’s, Zuzana Brixiova, numa conferência de investidores em Londres.

 A responsável afirmou, contudo, que desde a avaliação de Junho tem observado uma queda muito significativa nas receitas do Estado sul-africano e um aumento de financiamento externo da sua dívida, em randes, em cerca de 40%, que considerou ser “muito além do normal”.

 Adiantou que, em certa medida, o risco de haver uma “travagem súbita” aumentou, referindo-se ao potencial risco de os investidores mudarem repentinamente o seu sentimento de investimento em relação do país, o que poderá resultar numa redução significativa de entrada de capitais na Africa do Sul.

 Entre as grandes preocupações da responsável da Moody’s, Brixiova apontou o fraco crescimento económico na Africa do Sul e a pressão política sobre as instituições, que afirmou, “estão constantemente a serem testadas”.

 Afirmou depois que independentemente da escolha de um novo líder por parte do ANC, o partido no poder, que vier a ser conhecido na conferência nacional do partido, em Dezembro, a Moody’s “vai aguardar e acompanhar o que de facto vai significar na realidade a eleição da nova liderança em termos de direcção política”.

 De acordo com a agência Reuters, a Africa do Sul foi retirada de um importante índice global de obrigações financeiras e corre o risco de ser excluída de um outro gerido pelo banco norte-americano Citi, caso a Moddy’s e a S&P venham a atribuir à moeda nacional do país o estatuto de “lixo”.

 Estas duas agências de notação mantêm a Africa do Sul no nível mais baixo como destino de investimento e Brixiova afirmou ser muito provável que a Moody’s venha ainda a unificar a avaliação da dívida externa e interna do país.

 Relativamente à Africa Sub-Saariana, Brixiova alertou pa-ra a importância de os países da região “reconstruirem o seu espaço financeiro” face à queda dos preços das mercadorias nos últimos anos.

 
             
Roxo Law
Blue Sky
Século Triweb Printers
Coloque a sua publicidade aqui
Roxo Law
Blue Sky
Século Triweb Printers