O Século Online

Roxo Law

Paramount Trailers

Século Triweb Printers

Leite português vai ter rotulagem de origem
31-Jan-2017
economico

Portugal recebeu autorização da União Europeia para aprovar um diploma que torna obrigatório que o leite e os produtos lácteos tenham nas embalagens a menção de origem portuguesa, anunciou em Bruxelas o ministro da Agricultura.

 Segundo Capoulas Santos, que fez o anúncio durante uma manifestação de produtores de leite, nas imediações da sede do Conselho da União Europeia, onde decorreia uma reunião de ministros da Agricultura dos 28, esta é “uma medida que o sector considera muito importante”, e que permitirá aos consumidores portugueses passar a fazer, “de forma inequívoca”, a opção pelo leite produzido em Portugal.

 Presente na manifestação, organizada pelo sindicato European Milk Board, o representante da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) José Gonçalves reconheceu que se trata de “uma medida positiva”, mas defendeu que "não vai resolver o problema concreto de Portugal" e do sector, que continua a viver sucessivas crises desde que a União Europeia decidiu terminar com as quotas leiteiras.

 Em declarações a jornalistas no exterior do Conselho - onde manifestantes derramaram quilos de leite em pó, como forma de protesto por a Comissão estar a reintroduzir progressivamente no mercado toneladas de leite em pó que armazenou para tentar estabilizar os preços no sector -, o ministro Capoulas Santos admitiu que “a situação continua difícil para muitos produtores”, apesar do pacote de medidas adotado ao nível europeu e complementado, no caso português, com apoios nacionais.

 Apontando defendeu no Con-selho, durante o ponto da agenda dedicado ao sector do leite, a continuação do pacote de medidas de apoio ao setor, o ministro da Agricultura anunciou que, entre as medidas nacionais complementa-res adoptadas pelo Governo em Julho, “constava a rotulagem obrigatória do leite”, que Portugal poderá finalmente pôr em prática, após receber “luz verde” de Bruxelas.

 Capoulas Santos apontou que, até agora, apenas um Estado-membro, França, tinha pedido e obtido idêntica autorização, tornando-se Portugal, “ao fim de cinco meses, o segundo Estado-membro a conseguir essa autorização”, o que permitirá “pôr em execução uma medida que o setor considera muito importante”.

 “Isto é, irá agora a Conselho de Ministros um diploma que tornará obrigatório em Portu-gal que o leite e os produtos lácteos ostentem nas respetivas embalagens a menção da origem Portugal. Isto vai ser muito importante, porque o leite português é reconhecidamente de grande qualidade, e entra em Portugal leite de outras origens. Portanto, os consumidores passarão, de uma forma inequívoca, na prateleira dos supermercados, a poder fazer a opção entre o leite produzido em Portugal e leite produzido noutra qualquer origem”, explicou.

 Já José Gonçalves, da CNA, considerou que, embora “justa” e “positiva”, a medida não resolve o problema de fundo, “porque aquilo que se está a passar é a deslocalização da produção de leite”.

 “Portugal baixou a sua produção e dificilmente irá recuperar”, disse, acrescentando que uma das reivindicações do protesto é precisamente “reclamar uma vez mais a reposição do instrumento público de regulação da produção no sector do leite”.

 Além disso, a acção pretende “dizer ao Conselho e à Comis-são que crise no sector do leite está muito longe de ser ultrapassada” e “denunciar esta tentativa por parte da Comissão de colocar no mercado as 360 mil toneladas de leite em pó que tem em resultado da intervenção pública”.

 
             
Século Triweb Printers
Coloque a sua publicidade aqui
Roxo Law
Blue Sky
Século Triweb Printers
Coloque a sua publicidade aqui
Roxo Law